A CETOACIDOSE DIABÉTICA

cetoacidose diabética

 

Para entender o que é a cetoacidose diabética é necessário entender porque ela ocorre, ou seja, ela é o resultado de uma situação de hiperglicemia.

Quando há uma falha na produção de insulina pelo pâncreas, a glicose permanece no sangue e falta glicose nas células do organismo.

 

O fígado passa, então, a produzir mais glicose para tentar compensar a falta de energia, mas grande parte dessa glicose permanece no sangue, aumentando ainda mais a glicemia (hiperglicemia).

Nessa fase o organismo passa a utilizar a gordura como fonte alternativa de energia.

O uso da gordura como fonte de energia faz com que haja a produção de corpos cetônicos ou cetonas, que são eliminados pela respiração, causando o hálito cetônico, e pela urina, causando a cetonúria.

Quando essa situação permanece por tempo prolongado, ocorre o acúmulo desses corpos cetônicos causando um problema mais grave, que é a cetoacidose diabética.

No caso de diabéticos tipo 1, quando o valor da glicemia está acima de 250mg/dl pode haver a presença de corpos cetônicos no sangue.

Existem testes para verificar a presença de cetonas no sangue e na urina que podem ser feitos em casa, no caso da glicemia estar acima de 250mg/dl.

O que são cetonas?

Cetonas são substâncias orgânicas produzidas como resultado da utilização, pelo corpo,  da gordura (ácidos graxos) como fonte de energia, em vez da glicose.

Presença de cetonas no sangue ou na urina

A presença de cetonas no sangue ou na urina significa que a glicose no sangue está ou esteve muito elevada, devendo ser controlada para evitar o aumento de cetonas e o aparecimento da cetoacidose diabética.

Para reduzir a glicemia e interromper a utilização de ácidos graxos (as gorduras) como fonte de energia é necessário utilizar insulina, que deve ser aplicada segundo orientação médica.

O que fazer quando houver presença de cetonas no sangue ou na urina

  • Aplicar insulina conforme orientação médica.
  • Beber mais água. Manter uma boa hidratação ajudará a eliminar o excesso de glicose e cetonas pela urina.
  • Anotar o resultado do teste de glicemia e de cetona, o horário e as possíveis causas da hiperglicemia e presença de cetonas.
  • Avisar o seu médico sobre esses resultados.
  • Repetir o teste de glicemia e cetonas, conforme orientação médica, e a aplicação de insulina, se necessário.

Ficou alguma dúvida? Pergunte-nos ou faça seu comentário no espaço no final da página!

Mais informações

A Hiperglicemia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s