A APLICAÇÃO DE INSULINA – GUIA COMPLETO

 

aplicar insulina-guia

A aplicação de insulina pode parecer um pouco assustadora à primeira vista. No entanto, com um pouco de treino e o auxílio das pequenas agulhas e dos equipamentos que permitem uma aplicação mais fácil e menos dolorosa, rapidamente você vai perceber que, na verdade, é muito mais fácil do que parece.

Nessa seção você conhecerá as diferentes formas de aplicar insulina, por meio de seringa, caneta aplicadora ou de bomba de infusão. Também terá informações detalhadas que o ajudarão a entender como deve ser uma correta aplicação de insulina, além de orientações sobre como jogar fora as agulhas e canetas usadas.

No link Entendendo o Uso da Insulina você terá acesso à informações que facilitarão seu entendimento sobre quando e porque é necessário usar insulina, os vários tipos de insulina existentes e como guardá-la e conservá-la adequadamente.

Boa leitura!

 

COMO APLICAR INSULINA

ONDE A INSULINA DEVE SER APLICADA?

A insulina deve ser aplicada na região logo abaixo da pele, chamada tecido subcutâneo.

O tecido subcutâneo fica abaixo da pele e acima do músculo.  Quando a insulina é aplicada, ela é absorvida pelas numerosas pequenas veias (vasos capilares) existentes nessa região para, então, chegar ao sangue.

O tempo para ocorrer a absorção da insulina para a corrente sanguínea, para o início da sua ação, depende do tipo da insulina aplicado.  Por exemplo, as insulinas ultrarrápidas (Humalog, Apidra ou Novorapid) são absorvidas em 15 minutos, no máximo, e por volta de 30 minutos a 2 horas ocorrerá a ação máxima dessas insulinas no sangue.

REGIÕES DO CORPO PARA APLICAR INSULINA

  • Barriga (abdômen) – cerca de 3 dedos de distância do umbigo.
  • Parte detrás dos braços – cerca de 4 dedos acima do cotovelo e cerca de 4 abaixo da axila.
  • Parte da frente e lateral da coxa– cerca de 4 dedos acima do joelho e 4 dedos abaixo da região da virilha.
  • Nádegas (bumbum)– parte de cima e lateral. Imagine duas linhas dividindo uma das nádegas, vertical e horizontalmente, formando 4 quadrados.

O quadrado lateral da parte de cima da nádega é o local que deve ser usado para a aplicação.

diabetes-aplicacao-insulina

ATENÇÃO !

A medida do dedo que deve ser usada é a do dedo da pessoa que usa insulina, da criança, do adolescente ou do adulto.

O QUE É O RODIZIO PARA APLICAÇÃO DE INSULINA?

O rodízio ou rotação para aplicação de insulina é a técnica de injetar a insulina variando os locais de aplicação, de forma alternada (braços, coxas, abdômen), para prevenir o aparecimento de deformidades no tecido subcutâneo (lipodistrofias), que podem ser causadas pela aplicação de insulina sempre no mesmo lugar.

COMO FAZER O RODÍZIO PARA APLICAÇÃO DE INSULINA?

É uma boa ideia fazer um planejamento de forma a repetir o local da aplicação apenas após 14 dias, tempo necessário para haver uma boa cicatrização do local e prevenir a lipo-hipertrofia.

SUGESTÃO PARA FAZER O RODÍZIO PARA A APLICAÇÃO DE INSULINA

  • Cada uma das regiões do corpo indicadas para aplicação (braços, coxa e abdômen) deve ser dividida imaginariamente em pequenos quadrados.

A injeção deve ser feita cada dia num quadrado, com cerca de 1 cm de distância entre cada ponto de aplicação.

  • Definir as regiões do corpo onde será aplicada a insulina de acordo com o número de vezes em que ela é aplicada por dia.

Por exemplo, se são 4 injeções ao dia, elas poderão ser aplicadas na coxa esquerda, antes do café da manhã, na coxa direita, antes do almoço, no abdômen, antes do jantar, e no braço direito à noite.

  • Se a insulina é aplicada somente uma vez ao dia, pode ser usada a mesma região do corpo todos os dias, somente mudando o ponto de aplicação até esgotar todos os lugares, antes de passar para outra região.

Por exemplo, aplicar a insulina na coxa até esgotar todos os pontos de aplicação (os pequenos quadrados imaginários) e, então, passar para o abdome.

  • É uma boa ideia seguir um só sentido para fazer as aplicações, por exemplo, no sentido horário, da esquerda para a direita.

diabetes-prega-subcutanea90O QUE É PREGA SUBCUTÂNEA?   

A prega subcutânea é uma técnica usada para facilitar a aplicação de insulina no tecido subcutâneo, evitando que a agulha passe por ele e atinja a camada muscular logo abaixo.

Esse cuidado pode ser necessário em algumas situações, porque embora a espessura média da pele de todas as pessoas seja de 3 mm, a espessura da região subcutânea pode variar.

Por exemplo, uma criança pequena ou uma pessoa magra tem a região subcutânea menos espessa do que a de um adulto, ou ainda, do que a de uma pessoa obesa.

Então, qualquer agulha pequena tem o comprimento suficiente para atingir o tecido subcutâneo (porque as agulhas têm mais de 3mm), mas  dependendo do seu tamanho, maior que 4mm, por exemplo, pode ultrapassá-lo e atingir a camada muscular.

AGULHA-INSULINA-PELECOMO FAZER A PREGA SUBCUTÂNEA?

A prega é feita com uma das mãos, segurando o local onde será aplicada a insulina com o dedo indicador e o polegar. Com a outra mão, introduzir a agulha e aplicar a insulina.

Ao fazer essa prega, você estará “separando” a camada subcutânea da muscular, para que a aplicação ocorra na região subcutânea, evitando que a agulha chegue ao músculo. Desfazer a prega, somente quando retirar a agulha da pele.

QUANDO FAZER A PREGA SUBCUTÂNEA?

Fazer a prega subcutânea para crianças, adolescentes e adultos quando a região escolhida para a  aplicação tiver pouco tecido subcutâneo.

É importante uma avaliação médica ou da equipe de saúde para ajudar a identificar qual é a sua situação, uma vez que somente o índice de massa corporal (IMC) ou o peso da pessoa não é o suficiente para definir se a ela tem pouco ou muito tecido subcutâneo que, além disso, pode ter espessuras variadas conforme a região do corpo.

Essas informações estão sendo úteis para você? Não fique com dúvidas, faça seu comentário ou pergunta no espaço no final do post!

O QUE É ÂNGULO DE APLICAÇÃO DE INSULINA?

O ângulo de aplicação é a inclinação em que é usada a agulha para aplicar a insulina.

A agulha pdiabetes-prega-subcutanea90ode estar a 90° em relação à pele

 

 

 

 

 

diabetes-prega-subcutanea45

 

 

 

A agulha pode estar a 45°em relação à pele

 

O ângulo que deve ser usado depende do tamanho da agulha e da espessura do tecido subcutâneo da pessoa que vai receber a insulina.

O objetivo é aplicar a insulina na camada subcutânea, nem acima dela, que seria na pele, nem abaixo dela, que seria no músculo.

Se aplicarmos na pele, a absorção da insulina será muito lenta, porque existem menos vasos capilares nessa região, podendo ocorrer uma hiperglicemia, além de irritação na pele e formação de uma pequena bolha (chamada pápula). Se aplicarmos no músculo, a absorção da insulina será muito rápida, porque existem muitos vasos sanguíneos nessa região, e poderá ocorrer uma hipoglicemia.

Como existem tamanhos variados de agulhas, tanto para as seringas como para as canetas de aplicação, é necessário verificar qual é a mais adequada para o seu caso. O médico ou a equipe de saúde podem ajudá-lo nessa avaliação.

Para tentar facilitar o seu entendimento resumimos as informações sobre a aplicação de insulina no link abaixo, porém se continuar com dúvidas faça sua pergunta ou comentário que teremos a satisfação de respondê-las.

 

Clique no link abaixo para abri-lo e entender de uma forma mais simplificada o que foi explicado acima

COMO DEVE SER A APLICAÇÃO DE INSULINA COM AGULHAS DE 4mm, 5mm, 6mm, 8mm, 12mm, 12,7mm ou 13mm

 

Clique nesse link para mais informações sobre  COMO ESCOLHER O TAMANHO DA AGULHA PARA APLICAR INSULINA

 

O TEMPO DE AÇÃO DA INSULINA PODE VARIAR CONFORME A REGIÃO DO CORPO ONDE ELA É APLICADA

As insulinas humanas podem apresentar uma diferença no seu tempo de ação conforme o local do corpo onde ela é aplicada. Isso ocorre porque elas são absorvidas mais rapidamente em uma região do que outra.

Já os análogos de insulina podem ser aplicados em qualquer das regiões do corpo recomendadas para a aplicação de insulina, porque segundo os estudos, aparentemente o seu tempo de absorção não está relacionado com o local onde é aplicada.

Insulina Humana: NPH, R e NPH+R

Absorção mais rápida Absorção mais lenta
     Abdomen (barriga)      Coxa e nádegas (bumbum)

Por isso, nos horários de refeição, quando necessitamos de uma ação mais rápida da insulina, devemos fazer a aplicação na barriga, se estivermos usando insulina R ou as pré-misturas (R+NPH) que são humanas.

Mas, por outro lado, se forem usadas insulina NPH ou misturas com NPH à noite e, houver risco de hipoglicemia noturna, o local de aplicação escolhido deve ser a coxa ou nádega para garantir uma absorção mais lenta.

No link a seguir você encontrará todas as informações sobre as insulinas

ENTENDENDO O USO DA INSULINA

COMO ESCOLHER A SERINGA MAIS ADEQUADA PARA APLICAR INSULINA

aplicar-insulina-seringa

Existem seringas com agulhas fixas e com agulhas que podem ser retiradas (removíveis).

  • Se puder escolher, prefira as com agulhas fixas, que são mais precisas, principalmente se tiver que misturar dois tipos de insulinas para a mesma aplicação como, por exemplo, 5 UI (Unidades Internacionais, ou simplesmente, unidades) de insulina R e 15 UI de insulina NPH.
  • Nas seringas de agulhas removíveis existe um pequeno espaço próximo ao bico da seringa, onde a insulina fica depositada (espaço residual) que não é contada como dose, causando desperdício de insulina e imprecisões das doses se forem misturadas duas insulinas.


As seringas podem ter tamanhos diferentes e escalas de doses diferentes

SERINGAS-AGULHAS-DIABETES

*Ilustração das seringas BD obtida em https://www.bd.com e modificada para facilitar o entendimento.


  • As seringas são divididas , conforme seu tamanho, com escalas de doses (divisão em tracinhos) chamadas unidades internacionais (UI). Por isso, as doses de insulina são receitadas em UI ou unidades.
  • As seringas com agulha fixa estão disponíveis com escalas de 30 UI, 50 UI e 100 UI.
  • 100 UI corresponde a 1 ml, 50UI corresponde a 0,5ml e 30UI corresponde a 0,3ml. Isso significa que geralmente as doses receitadas representam um volume muito pequeno que deve ser bastante exato para que se obtenha o resultado esperado.
  • Em algumas seringas de 100 UI (1 ml), as doses são marcadas de 2 em 2 UI (cada risco corresponde a 2 unidades). Sendo assim, para utilizá-las com precisão, as doses receitadas devem ser sempre pares.
  • Por exemplo, 24UI, 40 UI ou 52UI. Porém, se o médico receitar uma dose ímpar, como por exemplo, 15 UI, não será possível marcar a dose exata com este tipo de seringa, correndo-se o risco de ser aplicada insulina a mais ou a menos.
  • Nessa situação, é preferível escolher as seringas com escala de doses marcadas de 1 em 1 UI, nas quais é possível selecionar uma dose ímpar ou par com precisão.
  • Existem seringas de 30 UI com agulha de 6 mm que são especialmente interessantes para crianças ou para as pessoas que precisam de doses pequenas de insulina, porque suas doses são marcadas a cada meia unidade (0,5 UI). Ou seja, se a dose receitada for 2,5 UI, por exemplo, é possível marcar a dose com maior precisão.

Essas informações estão sendo úteis para você? Não fique com dúvidas, faça seu comentário ou pergunta no espaço no final do post!

 

COMO E QUANDO TREINAR A CRIANÇA A APLICAR INSULINA

aplicar insulina-ensinar-criança

A criança pode iniciar um treinamento para a autoaplicação de insulina quando ela demonstrar interesse para isso e você perceber que ela já está já está pronta para tentar.

Sugestão para auxiliar a criança fazer sua própria aplicação

  1. Mostre que você confia nela e que ela tem capacidade para isso
  2. Procure fazer isso num momento tranquilo e sem pressa
  3. Pergunte a ela quais são suas dúvidas ou o que ela sabe sobre a aplicação
  4. Esclareça suas dúvidas com tranquilidade
  5. Pergunte-lhe se ela quer a sua ajuda ou quer que você somente assista
  6. Deixe que ela pegue o material necessário para a aplicação (insulinas, agulhas e algodão com álcool)
  7. Confira a dose de insulina selecionada e pergunte-lhe se ela quer aplicar sozinha ou quer sua ajuda como, por exemplo, a sua mão guiando a dela
  8. Ao terminar, elogie o desempenho dela
  9. Repita o treino várias vezes até que vocês dois se sintam seguros em relação à aplicação sem supervisão
  10. Pergunte-lhe se ela quer a sua ajuda ou quer que você somente assista

 

PASSO A PASSO

COMO APLICAR A INSULINA COM SERINGA

como aplicar insulina

 

  • Retire o frasco de insulina da geladeira cerca de 15 a 30 minutos antes da aplicação, para que fique com a temperatura mais próxima à temperatura corporal, tornando a aplicação menos dolorida e evitando irritação local.
  • Lave as mãos.

*Se esquecer de retirá-la da geladeira e estiver na hora da aplicação, após aspirar a insulina segure a seringa entre as mãos, durante alguns segundos, isso fará com que a temperatura da insulina aproxime-se da temperatura corporal.

  • Limpe a borracha da tampa do frasco com algodão com álcool (úmido, sem ensopar).
  • Se for aplicar insulina de ação intermediária ou bifásica (NPH ou NPH misturada com outra insulina), movimente o frasco de insulina, entre as palmas das mãos ou vire-o 180 graus (tampa para cima e para baixo), cerca de 20 vezes, para que o líquido fique com um aspecto esbranquiçado por igual (homogeneizado), mas sem chacoalhar para evitar a formação de bolhas de ar.
  • Injete no frasco uma quantidade de ar igual a quantidade (dose) de insulina que será aplicada. Isso facilitará a aspiração da insulina. Sem retirar a agulha do frasco, aspire a dose necessária.
  • Coloque a seringa na altura dos olhos para conferir a dose e retirar bolhas de ar da seringa, caso existam. Bata levemente com o dedo na seringa, movimente o êmbolo de modo a empurrar as bolhas para fora da seringa. Confira, novamente, se a dose de insulina esta correta antes de retirar a agulha do frasco.
  • Proteja a agulha da seringa com a sua tampa.
  • Limpe a pele com algodão com álcool, no local onde será aplicada a insulina; deixe secar bem.
  • Faça a prega subcutânea no local de aplicação e introduza a agulha na pele com o ângulo adequado (verifique previamente se é necessário um ângulo de 45° ou 90°, de acordo com o tamanho da agulha utilizada, se é adulto ou criança e de acordo com a espessura da região subcutânea). Veja as orientações acima neste post. 

*Discuta com o médico, enfermeiro ou equipe de saúde como introduzir as agulhas maiores no tecido subcutâneo, principalmente no caso de agulhas com 12 mm, 12,7 mm e 13 mm.

  • Aplique a insulina e aguarde no mínimo 5 segundos antes de retirar a agulha da pele, para prevenir que a insulina saia pelo local da aplicação (como uma pequena gota).

Dica – Se estiver sem relógio você pode usar o seguinte sistema de contar: 1001, 1002, 1003, 1004, 1005, que representa aproximadamente os 5 segundos necessários

  • Retire a agulha da pele, solte a prega subcutânea e pressione levemente o local com um algodão seco, sem esfregar ou massagear para evitar que haja um aumento da circulação sanguínea nessa região e com isso, uma alteração no tempo de absorção da insulina.
  • Jogue fora a seringa com a agulha em um local adequado. Veja as orientações mais abaixo neste post.

Ficou alguma dúvida? Pergunte-nos ou faça seu comentário no espaço no final da página!

COMO MISTURAR DOIS TIPOS DE INSULINA NA SERINGA

Muitas vezes é necessário o uso de dois tipos de insulina, uma de ação prolongada e outra de ação rápida, como por exemplo, a NPH e a R. Nessas situações pode ser orientada a mistura das duas insulinas para evitar duas picadas. Se é esse o seu caso é importante seguir alguns passos para a preparação da mistura para que as duas insulinas possam ser aplicadas adequadamente de forma que uma insulina não altere a ação da outra.

Você irá preparar as duas insulinas para aplicação, como na orientação acima, mas irá aspirar primeiro a insulina R e depois a NPH. Isso deve ser feito como medida de precaução para evitar que, em caso de erro na técnica, seja injetada a insulina NPH no frasco de insulina R alterando a ação dessa insulina, que deve ser rápida.

Veja Como Misturar Duas Insulinas na Seringa

  • Retire os frascos de insulina da geladeira cerca de 15 a 30 minutos antes da aplicação, para que fiquem com a temperatura mais próxima à temperatura corporal, tornando a aplicação menos dolorida e evitando irritação local.
  • Lave as mãos.

*Se esquecer de retirá-los da geladeira e estiver na hora da aplicação, após aspirar as insulinas, segure a seringa entre as mãos durante alguns segundos para que a temperatura das insulinas aproxime-se da temperatura corporal.

  • Limpe as borrachas da tampas dos dois frascos com algodão com álcool (úmido, sem ensopar).
  • Movimente o frasco da insulina NPH entre as palmas das mãos ou vire-o 180 graus (tampa para cima e para baixo), cerca de 20 vezes, para que o líquido fique com um aspecto esbranquiçado por igual (homogeneizado), mas sem chacoalhar para evitar a formação de bolhas de ar.

Agora atenção!

  • Injete no frasco de insulina NPH a quantidade de ar igual a quantidade (dose) de insulina que deve ser aplicada. Isso facilitará, depois, a aspiração da insulina. Retire a agulha do frasco sem aspirar a insulina.
  • Injete no frasco de insulina R a quantidade de ar igual a quantidade (dose) de insulina que deve ser aplicada. 
  • Vire o frasco de cabeça para baixo, sem retirar a agulha e aspire a dose de insulina R necessária.
  • Coloque a seringa na altura dos olhos para conferir a dose e retirar bolhas de ar da seringa, caso existam. Bata levemente com o dedo na seringa, movimente o êmbolo de modo a empurrar as bolhas para fora da seringa. Confira, novamente, se a dose de insulina esta correta antes de retirar a agulha do frasco.
  • Retire a agulha do frasco.
  • Pegue essa seringa que já esta com a insulina R e introduza a sua agulha  na tampa de borracha do frasco da insulina NPH , vire-o de cabeça para baixo e aspire a dose prescrita de NPH.
  • Coloque a seringa na altura dos olhos para conferir a dose. A dose deve corresponder a soma das duas doses prescritas, a R + NPH.

*Caso a dose total seja maior do que soma das doses das duas insulinas será necessário jogar fora esta seringa com a insulina e reiniciar todo o processo.

  • Retire a agulha do frasco e coloque a tampa protetora da agulha.
  • Limpe a pele com algodão com álcool, no local onde será aplicada a insulina; deixe secar bem.
  • Faça a prega subcutânea, se necessário, no local de aplicação e introduza a agulha na pele com o ângulo adequado (verifique previamente se é necessário um ângulo de 45° ou 90°, de acordo com o tamanho da agulha utilizada, se é adulto ou criança e de acordo com a espessura da região subcutânea).

*Discuta com o médico, enfermeiro ou equipe de saúde como introduzir as agulhas maiores no tecido subcutâneo, principalmente no caso de agulhas com 12 mm, 12,7 mm e 13 mm.

  • Aplique a insulina e aguarde no mínimo 5 segundos antes de retirar a agulha da pele, para prevenir que a insulina saia pelo local da aplicação (como uma pequena gota).

Dica – Se estiver sem relógio você  pode usar o seguinte sistema de contar: 1001, 1002, 1003, 1004, 1005, que representa aproximadamente os 5 segundos necessários

  • Retire a agulha da pele, solte a prega subcutânea e pressione levemente o local com um algodão seco, sem esfregar ou massagear para evitar que haja um aumento da circulação sanguínea nessa região e com isso, uma alteração no tempo de absorção da insulina.
  • Jogue fora a seringa com a agulha em um local adequado. Veja as orientações mais abaixo neste post.

COMO APLICAR A INSULINA COM CANETA APLICADORA

diabetes-como aplicar insulina-caneta

  • Se a caneta estiver na geladeira retire-a cerca de 15 minutos antes da aplicação, para que fique com a temperatura mais próxima à temperatura corporal, tornando a aplicação menos dolorida e evitando irritação local.
  • Lave as mãos.

*Se esquecer de retirá-la da geladeira e estiver na hora da aplicação segure a caneta entre as mãos, durante alguns segundos, para que a temperatura da insulina aproxime-se da temperatura corporal.

  • Limpe com algodão com álcool o local onde será colocada a nova agulha (úmido, sem ensopar).
  • Pegue a caneta, confira o tipo de insulina que será aplicada. É uma boa ideia identificar as canetas com etiquetas coloridas, caso use mais de um tipo de insulina e as canetas não tenham cores diferentes.
  • Coloque uma nova agulha.
  • Se for aplicar insulina de ação intermediária ou bifásica (NPH ou NPH misturada com outra insulina), movimente a caneta de insulina, entre as palmas das mãos ou virando a caneta para cima e para baixo, cerca de 20 vezes, para que a líquido fique com um aspecto esbranquiçado por igual (homogeneizado), mas sem chacoalhar para evitar a formação de bolhas de ar.
  • Teste a saída de insulina, conforme a orientação do fabricante da caneta.
  • Marque a dose de insulina que será aplicada, conforme a orientação do fabricante da caneta.
  • Limpe a pele com algodão com álcool, no local onde será aplicada a insulina; deixe secar bem.
  • Faça a prega subcutânea, se necessário,  no local de aplicação e introduza toda a agulha na pele com o ângulo de 90º. Veja a orientação, acima, neste post.
  • Aplique a insulina e aguarde no mínimo 10 segundos antes de retirar a agulha da pele, para prevenir que a insulina saia pelo local da aplicação (como uma pequena gota)

Dica- Se estiver sem relógio você pode usar o seguinte sistema de contar : 1001, 1002, 1003, 1004,… até 1010, que representa aproximadamente os 10 segundos necessários.

  • Retire a agulha da pele, solte a prega subcutânea e pressione levemente o local com um algodão seco, sem esfregar ou massagear para evitar que haja um aumento da circulação sanguínea nessa região e com isso, uma alteração no tempo de absorção da insulina.
  • Retire a agulha e jogue em um local adequado. Veja as orientações mais abaixo neste post.

A REUTILIZAÇÃO DE AGULHAS E SERINGAS

A reutilização de agulhas e seringas para a aplicação de insulina é desaconselhada por todos os fabricantes desses produtos.

As agulhas são fabricadas de forma a facilitar a sua entrada na pele suavemente. São pontiagudas, afiadas e lubrificadas. Com a reutilização, elas perdem essas características, podendo dificultar e tornar mais dolorosa a sua introdução na pele. Além disso, podem entupir devido aos resíduos de insulina cristalizada e tem maior risco de contaminação.

Porém, os custos para manter os estoques desse material ou a dificuldade para recebê-los dos órgãos públicos faz com que muitas pessoas pensem em reutilizar as agulhas e seringas. Se esse é o seu caso, é uma boa ideia conversar com o seu médico ou equipe de saúde para definir qual deverá ser a melhor solução para a situação.

Essas informações estão sendo úteis para você? Não fique com dúvidas, faça seu comentário ou pergunta no espaço no final do post!

Clique no link abaixo para abri-lo e saber mais sobre como você pode jogar fora suas agulhas de uma forma mais segura.

Jogar Fora Agulhas-Seringas- Lancetas - Descarte-Materiais -Perfurocortantes

 

 

Como Jogar Fora Agulhas, Seringas e Lancetas – O Descarte de Materiais Perfurocortantes-

 

 

 

 

COMO FUNCIONA A BOMBA DE INSULINA?

A bomba de infusão de insulina ou sistema de infusão contínua de insulina (SIC) é o sistema de aplicação de insulina por meio de um pequeno equipamento portátil, parecido com um telefone celular, que pode ficar preso à cintura ou no braço da pessoa, por meio de uma cinta, fixado na roupa, no cinto, ou colocado no bolso.

A insulina é colocada dentro de um compartimento deste aparelho e é injetada por meio de um pequeno tubo (cateter) que se liga a um dispositivo que tem uma cânula (conjunto de infusão) que esta posicionada na região subcutânea da pessoa.

É chamado de sistema de infusão contínua porque permanece o tempo todo, durante as 24 horas do dia, ligado à pessoa injetando pequenas doses de insulina conforme uma programação prévia, realizada pelo médico e de acordo com as necessidades individuais do diabético.

A bomba de infusão de insulina é um aparelho que tenta imitar o funcionamento do pâncreas.

A insulina usada nesse aparelho é a de ação rápida ou ultrarrápida.

A insulina injetada continuamente é chamada de insulina basal, porque é a quantidade básica de insulina necessária para o organismo manter equilibrada sua glicemia, que representa cerca de 40% a 60% da dose de insulina diária total.

Podem existir várias programações diferentes durante as 24 horas, de acordo com as necessidades do diabético. Por exemplo, uma para o período do início da madrugada e outra com maior dose de insulina, para o período do amanhecer, outra com menor quantidade de insulina para o período da manhã e outra com uma dose maior, para o período da tarde.

Além da insulina basal, já programada, é necessária a liberação de uma dose extra de insulina durante as refeições (bolus). Essa liberação extra de insulina é feita pelo próprio diabético, de acordo com os alimentos ingeridos e a taxa de glicemia verificada pelo teste de ponta de dedo ou pelo sistema de monitorização contínua de glicemia.

Atualmente, no Brasil, existem dois laboratórios farmacêuticos que produzem bombas de infusão de insulina, a Roche e a Medtronic.

Os dois fabricantes têm equipes profissionais que fornecem as informações necessárias e treinamento para o uso do equipamento que, juntamente com o endocrinologista, irão orientar o tratamento com a bomba de infusão de insulina.

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A BOMBA DE INSULINA

1- A bomba de insulina calcula sozinha a dose de insulina necessária?

Não, os modelos existentes de bomba de infusão de insulina ainda não são capazes de detectar qual é glicemia no sangue, calcular a dose de insulina necessária e liberá-la para o organismo, como o pâncreas faz.

Porém, existem modelos que possuem também um sistema de monitorização contínua da glicose. Esse equipamento, que é uma espécie de glicosímetro, fica ligado à região subcutânea da pessoa realizando testes e fornecendo os resultados continuamente.

Também podem calcular a dose necessária de insulina para ser liberada. Mas, a liberação de insulina tem que ser feita pela própria pessoa.

Quando não se utiliza esse tipo de glicosímetro são necessários os testes de ponta de dedo para verificar a dose de insulina necessária a ser liberada nas refeições.

A insulina que é liberada frequentemente (a basal), durante as 24 horas, é programada previamente pelo médico e não necessita ser calculada pelo diabético. No entanto, o médico precisa saber como esta a glicemia do diabético durante os vários momentos do dia para que ele possa fazer a programação das doses a serem liberadas.

Assim, é necessária a realização de testes de glicemia nos horário recomendados pelo médico. Esses resultados serão analisados a cada consulta, fazendo-se as alterações de programação de doses necessárias.

2-Por que é usada a insulina de ação rápida?

Porque com a insulina de ação rápida sua ação inicia no momento em que é aplicada, no máximo em 15 minutos, o que torna mais fácil controlar seus efeitos sobre os níveis de glicose no sangue.

3-É necessário usar agulha para injetar a insulina no Sistema de Bomba de Infusão?

É necessário usar, inicialmente, um dispositivo com uma pequena agulha que serve de guia para conseguir posicionar a cânula na região subcutânea.

Após esse posicionamento, a agulha é retirada, ficando no corpo apenas a cânula ligada ao dispositivo de suporte. Essa cânula é feita de um material flexível, mole, e ficará na região subcutânea por cerca de 2 a 3 dias.

Portanto, somente a cada 2 a 3 dias é necessária uma nova picada.

4-Quando devem ser trocadas as cânulas e cateteres?

Geralmente os pequenos tubos (cateteres) devem ser trocados a cada 6 dias e as cânulas, por volta de 2 a 3 dias.

No entanto, devem ser seguidas as orientações do fabricante da bomba de infusão e da equipe de saúde.

5-A bomba de insulina pode ser molhada?

As bombas de insulina são preparadas para resistirem à água se forem molhadas acidentalmente, mas não devem ser mergulhadas na água como, por exemplo, em uma piscina ou na banheira. No entanto, devem ser seguidas as orientações específicas de cada fabricante.

6- É necessário retirar a bomba de insulina, ao praticar esportes?

Não é necessário, mas pode ser desligada, caso seja preciso, por até 2 horas. O médico e a equipe de saúde orientarão qual é a melhor solução para cada caso.

7- Qualquer diabético usuário de insulina pode usar a bomba de infusão de insulina?

Sim, desde que o diabético não tenha nenhum distúrbio psiquiátrico que impeça o seu uso com segurança e que ele ou seus responsáveis tenham condições para aprender e seguir as orientações necessárias para a sua utilização.

Porém, a indicação para o uso da bomba de insulina depende, principalmente, da avaliação individual de cada caso.

8- O sistemas de segurança dos aeroportos como os raios-X e o detector de metais podem afetar o funcionamento da bomba de infusão de insulina?

Não, esses equipamentos não afetam o funcionamento da bomba de infusão.

Essas informações foram úteis para você? Não fique com dúvidas, faça seu
comentário ou pergunta no espaço no final do post!

Entendendo o Uso da Insulina

Diabetes tipo 1

Estar Bem com o Diabetes – Entender o Diabetes 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s