DIABETES E O SEXO

diabetes-sexo

 

 

 

 

 

 

Um grande número de diabéticos apresentam distúrbios sexuais, principalmente aqueles que têm diabetes há um longo tempo.

O sexo faz parte da vida e tem uma importância significativa para a maioria das pessoas e nos seus relacionamentos. Mas, embora o diabetes possa afetar a vida sexual tanto das mulheres quanto dos homens, essa é uma questão muito pouco discutida nos consultórios médicos.

Os problemas na função sexual são uma consequência de outros problemas que provavelmente já afetam o organismo, conhecidos como complicações crônicas do diabetes.

Problemas na atividade sexual são um assunto muito íntimo e difícil de ser exposto para grande parte das pessoas. Muitas vezes são encarados como uma deficiência pessoal, o que dificulta o enfrentamento do problema.

Por outro lado, grande parte dos médicos e/ou equipe de saúde também não questionam os diabéticos sobre essa situação.

Como consequência, muitas pessoas permanecem sem tratamento e sem uma possível solução para os problemas sexuais relacionados ao diabetes.

Sendo assim, é importante conversar sobre suas dúvidas e problemas sexuais com quem você se sentir mais a vontade, o médico ou equipe de saúde e procurar uma solução.

A função sexual é resultado da saúde como um todo. Não fumar, fazer atividades físicas regulares, manter controlada a glicemia, a pressão arterial e o colesterol colaboram para uma boa saúde sexual.

Veja, a seguir, algumas dúvidas comuns em relação aos problemas sexuais ligados ao diabetes.

1-Porque o diabetes pode causar problemas na função sexual?

O diabetes mal controlado pode causar alterações na função sexual, porque a glicemia elevada ao longo dos anos causa danos nos nervos e nos vasos sanguíneos do corpo levando a deficiências no funcionamento dos seus vários órgãos, como é o caso dos órgãos sexuais.

Além disso, as dificuldades em lidar com o diabetes podem causar stress e depressão, ambos responsáveis por diminuir o desejo sexual ou libido. O uso de medicamentos antidepressivos também pode diminuir a libido, interferindo na função sexual.

As alterações na glicemia, as hipoglicemias e hiperglicemias podem, também, causar sensação de desânimo e mal estar, dificultando a atividade sexual normal.

2-O diabetes pode levar à disfunção erétil?

Sim, principalmente quando o diabetes esta mal controlado pode ocorrer a disfunção erétil (impotência sexual) ou problemas com a ejaculação.

Essa disfunção geralmente é o resultado das alterações nos nervos e vasos sanguíneos do pênis, que não conseguem manter o estímulo nervoso e o fluxo sanguíneo necessário para obter e/ou manter uma ereção.

Porém, existem vários tratamentos que podem ser tentados, com bons resultados em boa parte dos casos.

3-Quais os problemas que o diabetes pode causar na função sexual das mulheres?

Além dos aspectos psicológicos que podem levar à falta do interesse sexual, a hiperglicemia facilita o aparecimento de infecções vaginais e diminuição da secreção vaginal, causando dor durante o ato sexual e maior dificuldade para atingir o orgasmo.

Existem tratamentos que podem eliminar ou aliviar esses sintomas melhorando a satisfação durante as relações sexuais.

Mais informações

Complicações Crônicas do Diabetes

Estar Bem com o Diabetes – Entender o Diabetes

 

Anúncios

6 Respostas para “DIABETES E O SEXO

  1. Gostaria de tirar uma dúvida, meu esposo tem diabetes e depois que apareceu essa enfermidade,nossa vida intima ficou péssima. Ele não consegue e fica tempo sem temos relações. Isso e normal e que devemos fazer obgd

    Curtir

    • Olá Flávia, obrigado por nos acompanhar!
      A maioria dos casos de disfunção sexual (dificuldade para ter e manter a ereção, o desejo sexual diminuído, entre outras) esta relacionada a distúrbios psíquicos, ou seja, é motivada por situações de stress, ansiedade, depressão, etc.
      Dependendo da idade e do tempo que a pessoa tem diabetes (quanto mais idade e mais tempo de doença, pior), podem surgir problemas vasculares e nos nervos que dificultam a ereção, mas que normalmente não afetam o desejo sexual. É importante uma avaliação do problema por um endocrinologista e um urologista para se verificar se o problema esta diretamente relacionado ao diabetes. Quando está, a melhora do controle da glicose tende a melhorar os problemas sexuais. Vale lembrar que medicamentos para o controle da pressão arterial e antidepressivos podem afetar bastante a disfunção sexual. Esperamos ter ajudado.

      Curtir

  2. Gostaria de saber não tenho certeza sim meu esposo tem diabetes mais ele não está conseguindo ter relações sexuais direito só a premera tranza .????

    Curtir

    • Olá Cleusa, obrigado por nos acompanhar. Infelizmente não temos como responder sua pergunta. É preciso que o seu marido seja examinado por um médico e faça exames para saber qual é o problema dele e se é causado pelo diabetes ou não.

      Curtir

    • Olá Tatiana, obrigado por nos acompanhar!
      Existem vários tratamentos disponíveis, dependendo do problema da pessoa. Por isso é necessária uma avaliação médica para identificar o que está acontecendo. Porque o problema pode ou não estar relacionado ao diabetes.
      Por exemplo, uma disfunção erétil pode ocorrer devido ao uso de alguma medicação para outro problema, como hipertensão. Também pode ser causada por alterações hormonais. Dessa forma, é preciso uma avaliação de um endocrinologista para a indicação do melhor tratamento ou encaminhamento para outro especialista.
      Esperamos ter ajudado.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s